Aumenta demanda de voos na África, mas africanos ainda viajam pouco de avião

quarta-feira novembro 30, 2016

Noticias

Aumenta demanda de voos na África, mas africanos ainda viajam pouco de avião



De acordo com divulgação do SABRE, a demanda de voos entre países africanos aumentou, porém, somente 23% viajaram de avião nos últimos dois anos. Carência na estrutura e baixos investimentos podem ser fatores que influenciam no baixo número de viajantes.
Dos países locais, a nação que mais viajou a bordo de uma aeronave foi a da Nigéria com 35% da sua população, seguida do Egito, 27%, Quênia, 15%, e África do Sul,com 13%. De acordo com o relatório que usou esses quatro países como “termômetro”, foi identificado que tanto a demanda pelo serviço como os gastos dos africanos em outros destinos aumentaram, porém, o número de passageiros ainda é baixo.

“Os resultados sugerem que mesmo que as viagens sejam inacessíveis para muitos, há um forte desejo de viajar mais”, afirmou o vice-presidente de Soluções Aéreas do Sabre para África, Gino Gelmett, em entrevista ao portal Skift. Segundo os relatórios de acordo com as reclamações dos nativos, os motivos estão atrelados a voos indisponíveis, 34%, mudanças nas cotações de preços, 33%, sites confusos, 22%, e sites de baixo desempenho, 20%.
Em outro dado importante do relatório, 84% dos entrevistados disseram que pagariam por serviços a bordo, que costumam ir de US$ 90 a US$ 104, principalmente com seguro viagem, wi-fi, alimentação e outras vantagens.
“Com o crescimento da demanda, as companhias africanas têm uma oportunidade real de ganhar parte do montante de reservas e encarar a dura concorrência das empresas internacionais que controlam 88% do espaço local aéreo”, frisou Gelmett, que ainda sugeriu para aumentar o incentivo de viagens internas “que as companhias africanas poderiam solucionar estes problemas e oferecer milhas extras para incrementar a experiência do viajante”.

Botão para entrar em contato pelo WhatsApp